sábado, 22 de junho de 2013

O que é profecia no Novo Testamento? - John Piper



 
Transcrição:

O que é profecia no Novo Testamento?

Entrevistador: John, há uma pequena diferença em como as profecias parecem funcionar no Antigo Testamento e no Novo Testamento. O Antigo Testamento é: “assim disse o Senhor”, mas há um sentido diferente em como a profecia parece atuar no Novo Testamento. Como você tem inserido isto em seu pensamento e ministério pastoral?

John: Sim. Não é apenas uma pequena diferença, mas, eu acredito, uma diferença substancial. É notável que os apóstolos não são chamados de profetas. Este novo ofício parece ter sido criado por Cristo, de apóstolo. Ao invés de dizer: “eu estou cercado por um Isaías, um Ezequiel e um Daniel”, eu estou cercado por Paulo, Pedro e João e os chamo apóstolos.

Sofro uma grande influência do livro de Wayne Grudem sobre profecia, tentando obter o sentido do texto de I Tessalonicenses 5: “teste todas as coisas, retenha o que é bom, não despreze as profecias”. Isso tem sido muito relevante em minha experiência pessoal porque eu acredito que tenho uma grande tendência a desprezar aquilo que o novo testamento trata como profecia. As profecias no Novo Testamento, pelo menos as que foram tratadas em I Coríntios 12, 13 e 14, não parecem possuir a mesma a mesma qualidade, inspiração e autoridade de quando Isaías diz: “Assim disse o Senhor”. Você não submete Isaías a um teste, retém o que é bom e lança fora todo o resto, mas é isso que você faz com as profecias do Novo Testamento: você as trata e se elas se provarem boas, se estão de acordo com o ensino dos apóstolos, então você as abraça. Então, profecias no Novo Testamento parecem estar um degrau abaixo da autoridade dos profetas do Antigo Testamento e elas devem ser expostas a testes que são baseados no ensino dos apóstolos, que têm o mesmo nível de autoridade e inspiração daquelas. E então isto poderia ser Deus trazendo algo a mente, usando as palavras de Wayne Grudem, Deus trazendo algo a mente que, de outra sorte, você não pensaria naquele momento, para trazer edificação, encorajamento e consolação. Estas são as três palavras de I Coríntios 13:3.

Quem profetiza fala aos homens para sua edificação, encorajamento e consolação. Então a forma como eu pessoalmente me aproprio disso agora - e eu não me sinto realmente confiável a cerca desse assunto, eu faço muitas coisas e então não viajo através do país em cruzadas por profecias - mas eu devo levar minha vida em um certo procedimento porque a Bíblia diz: “deseje honestamente os dons do Espírito, especialmente que você possa profetizar”, e isto me leva a fazer isso. Então, meu melhor chute é dizer: “Senhor, aqui estou sentado no primeiro banco, trinta segundos antes de pregar. O texto está lido, eu me preparei, eu sei basicamente o que quero dizer, isso está no manuscrito, eu estudei as Escrituras, esta é a minha autoridade e não as coisas que vêm em minha mente, estas não são minha autoridade, eu não vou lhes entregar estas coisas e dizer 'assim disse o Senhor, você deve crer ou você está desobedecendo.'”

O que importa dizer é o que está neste livro e não o que vem em minha mente. Entretanto, eu oro quando estou sentado no primeiro banco: “Deus, envie-me o dom de profecia nesta pregação”. O que eu quero dizer com isto é: “traga a minha mente coisas sobre o Senhor e sobre este texto e sobre a verdade e sobre estas pessoas e então estarei apto a dizer de uma forma a penetrar com o não usual, que eu possa proferir algo poderoso e profético para suas vidas” e isso pode ser algo extraordinário, eu vou lhe dar um exemplo de algo extraordinário, ou pode ser algo mais corriqueiro.

O mais corriqueiro acontece, normalmente, quando pessoas dizem: “você tem lido meus e-mails?”, você sabe, “quando você olhou... você olhou para mim e disse...”, eu não sabia que tinha olhado pra você e eu não sabia... essas palavras não estavam no manuscrito, apenas foram ditas. Isso pode penetrar pessoal e poderosamente toda construção ou convicção. É um presente de Deus no momento.

O extraordinário de que me lembro aconteceu quando eu estava pregando sobre grupos pequenos e estudos bíblicos. Eu estava ilustrando: você pode ter um pequeno grupo em qualquer lugar, nós lhe damos liberdade, reúna pessoas, talvez até não crentes, e tenham um estudo bíblico investigativo. Então eu olhei para o centro da cidade, olhei para a esquerda, para o antigo santuário e eu disse: “talvez você trabalhe no 34º andar do IDS Tower, talvez apenas chame pessoas para estarem juntas e tenham um pequeno grupo ali”. Uma mulher veio a mim após isso e disse: “por que você disse isso?”, ela disse: “eu trabalho no 34º andar do IDS Tower e eu tenho orado sobre onde começar o pequeno grupo. Então, o que foi isso”? “Isso, eu acho”, eu disse pra ela, “eu acho que isso é um presente de Deus para você. Eu acho que isso é um presente, você pode fazer dele o que você quiser. Eu acho que isso é um doce encorajamento do seu Pai no céu”. Então, é neste sentido que eu pedi pelo dom da profecia, e eu acredito que todas as minhas pessoas deviam testá-lo e reter o que é bom. Mas quando eu os dou esta palavra, assim que eles a veem como Palavra, eles a retém porque ela é, de fato, palavra de Deus.

E: Para um não-pregador que tenha uma mensagem, eles pensam, de Deus para ajudar alguém, para consolação ou encorajamento, algum conselho de como comunicar isto?

J: Certo mas, isso é uma excelente aplicação porque existem pessoas que têm, em minha opinião, abusado do dom de profecia entregando aos outros seus próprios pensamentos de uma forma que a colocar a outra pessoa em uma situação impossível. Eu acho que esse é, provavelmente, o motivo pelo qual Paulo diz: “não despreze as profecias”.

Por que ele diria isso? Francamente, em minha experiência, eu sou tentado a desprezar as profecias porque elas tem sido tão abusadas em minha experiência. Eu vou lhe dar um exemplo: Quando eu estava tentando ajudar as pessoas a cerca dessas coisas alguns anos atrás e ensiná-los a abrir-se ao Espírito e perseguir o Espírito - não apenas cuidadosamente abrir-se como algumas pessoas dizem, a Bíblia diz: “honestamente desejar dons espirituais especialmente que você possa profetizar” - e então eu estava encorajando pessoas a perseguir os dons espirituais e então poderíamos ministrar graças uns aos outros: amor, alegria, paz, paciência, bondade, gentileza, isso e os dons, você sabe, o dom da fé, o dom de milagres, o dom de curar, o dom de línguas e o dom de ensinar e interpretar e todas essas coisas. Vá em frente e peça a Deus por essas coisas, não o force a lhe dar alguma coisa, mas apenas peça. Bom, uma mulher veio até mim quando minha esposa estava grávida do meu quarto filho e disse: “eu tenho uma profecia muito dura pra você”, “tudo bem”, ela disse: “você', na verdade me abraçou e me disse isso: “sua esposa vai morrer no parto e você terá uma filha”. Eu voltei ao meu estudo... eu disse: “Senhor, eu tenho tentado ajudar essas pessoas a levar os dons a sério e eu não sei o que fazer com isso. Isso é... eu não consigo imaginar de que forma isso seria edificante. Isso sequer parece vir de ti e eu não quero desencorajar as pessoas”. Então eu mantive isso só para mim, não contei à Noel, minha esposa, e quando me foi entregue meu quarto garoto, não garota, eu lhe dei um upa, o que sempre faço, mas esse upa foi um pouco mais especial porque eu soube assim que vi que um garoto tinha nascido, que essa não era uma profecia verdadeira. E Noel continua viva e o garoto agora tem 27 anos. Mas é esse tipo de coisa que te faz desprezar as profecias. Isso é apenas um... eu não quero nada que me leve a fazer esse tipo de coisa, eu não quero enganar os sentimentos das pessoas dessa forma, mas a Biblia diz para não se desprezar as profecias. Seja cuidadoso e merecedor.

Então minha resposta a esta questão é: se você tem algo para dizer a alguém, obtido pelo dom sobrenatural, não enfie isso no outro como uma obrigação. “Eu sinto”, você poderia usar palavras como: “eu sinto que Deus quer que eu te diga algo”. O que eu quero dizer é isso: quando estou caminhando, eu oro pelas pessoas. Eu passo por alguém e se o Senhor parece dizer: “Essa pode ser uma boa pessoa para conversar”, eu não ouço nenhuma voz, eu apenas digo: “Eu posso falar com qualquer pessoa agora mesmo, eu posso bater em qualquer porta que eu quiser, eu posso fazer qualquer coisa, mas essa pessoa parece ser aquele que Deus está apontando”. Eu vou à pessoa e digo alguma coisa assim: “Eu estava esta manhã caminhando e orando por essa vizinhança e quando eu estava correndo, eu senti que o Senhor queria que eu parasse e conversasse com você” e “eu posso orar por você sobre algo?” ou “como você está?”. E o ajudaria a oferecer graças a Deus e eu poderia trazer algo mais específico a existência. É assim que eu faria isso, oferecer bençãos, estes são dons espirituais e não martelos espirituais, então ofereça isso às pessoas e diga-as para testar isto e se isso as ajuda em algo, ótimo.

Tradução por Daniel Pompermayer, sinta-se livre e encorajado a comentar a cerca de qualquer erro ou melhoria neste sentido.

© 2013 Desiring God | "Copyright 2013 John Piper. Used by Permission" | Vídeo original em: http://youtu.be/sf1cdXdgFxU

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Leia mais:

O dom de profecia no Novo Testamento

John Piper

Teses
  1. O dom de profecia continua válido e útil à igreja hoje. Essa é a clara implicação de I Cortíntios 13:8-12 e Atos 2:17-18.
  2. Ele é doado pelo Espírito, sustentado pelo Espírito, é uma fala enraizada em uma verdadeira revelação (I Coríntios 14:30), mas é falha porque a percepção da revelação pelo profeta , o pensamento sobre a revelação e o relato da revelação são falhos. É como o dom de ensinar que é doado pelo Espírito, sustentado pelo Espírito, enraizado em uma infalível revelação (a Bíblia), e ainda assim é falho mas útil na igreja.
  3. O dom de profecia não tem nenhuma autoridade, ele é um par com as Escrituras, pois as Escrituras são verbalmente inspiradas e não apenas doadas pelo Espírito e sustentadas pelo Espírito. Realmente as palavras escritas na Bíblia são as palavras de Deus (1 Coríntios 2:13; 2 Timóteo 3:16). Essa não é a mesma situação das palavras que vêm pelo “dom de profecia”.
  4. No Novo Testamento, o dom de profecia é uma terceira categoria de discursos entre os verbalmente inspirados, intrinsecamente autoritativos e infalíveis discursos proferidos por pessoas como Moisés, Jesus e os apóstolos e os discursos de falsos profetas ditos em presunção, sem expiação e fadado à condenação (Deuteronômio18:20). Essas duas categorias (absolutamente infalível vs. Falso) não contém todos os ensinos bíblicos ou profecias.

Definição
Profecia nessa “terceira categoria” (O dom de profecia no Novo Testamento) é uma mensagem1 ou aviso em linguagem humana2 usualmente para crentes reunidos3, baseada na espontaneidade, na revelação pessoal do Espírito Santo4 para o propósito da edificação, encorajamento, consolação, convicção ou orientação5, mas não necessariamente livre de estar misturada a erros humanos, e essa mensagem precisa de avaliação6 baseada no ensino7 apostólico (Bíblico) e em madura sabedoria espiritual8.

Sugestões Páticas
  1. Reconhecer a completa soberania de Deus em oferecer livremente os dons a quem ele quer (1 Coríntios 12:11; Hebreus 2:4).
  2. Reconhecer que nem todos serão profetas (1 Coríntios 12:29).
  3. Desejar honestamente este dom (1 Coríntios 14:1,5,39). Orar por isso (1 Coríntios 14:13).
  4. Ser grato pelos dons que você tem; usá-los à plenitude; se alegrar pelos demais e pelos que são diferentes de você; e evitar toda inveja (1 Coríntios 12:14-29).
  5. Faça do amor o seu alvo em todas as coisas; perceba que o amor é o maior milagre e mais seguro sinal da benção de Deus; cresça mais e mais em sólida, estável e bíblica maturidade (1 Coríntios 14:1,12,26,37;2:14).
  6. Tenha coragem de falar o que você acredita (com mais ou menos confiança) ter sido dado a você pelo Senhor em encontros preparados para essa mensagem não tão estruturada (1 Coríntios 14:26).
  7. Tenha humilde a expectativa de que a profecia não seja tomada como uma palavra das Escrituras mas uma palavra enviada pelo Espírito em palavras humanas para ser ponderada pelas Escrituras e por uma madura sabedoria espiritual. Para a profecia ser aceita como válida, ela deve encontrar um eco no coração de pessoas maduras espiritualmente, ela deve ser confirmada por discernimento bíblico e ela precisa encontrar ressonância nos corações e mentes daqueles que têm a mente de Cristo e são governados por sua paz (1 Tessalonicenses 2:19-21; Colossenses 1:9;3:15; Efésios 5:15-17; Romanos 12:1-2; Filipenses 1:9-10).
1 1 Coríntios 13:32
2 1 Coríntios 13:3,29; Atos 21:4,11
3 1 Coríntios 14:4
4 1 Coríntios 14:30; Lucas 7:39; 22:64; João 4:19
5 1 Coríntios 14:3,24-25;Atos 21:4;16:6-10
6 1 Tessalonicenses 5:19-20; 1 Coríntios 14:29
7 1 Coríntios 14:36-38; 2 Tessalonicenses 2:1-3
8 Colossenses 1:9


©2013 Desiring God Foundation. Used by Permission.
Permissões:  You are permitted and encouraged to reproduce and distribute this material in its entirety or in unaltered excerpts, as long as you do not charge a fee. For Internet posting, please use only unaltered excerpts (not the content in its entirety) and provide a hyperlink to this page. Any exceptions to the above must be approved by Desiring God.
Please include the following statement on any distributed copy: By John Piper. ©2013 Desiring God Foundation. Website: desiringGod.org

Nenhum comentário:

Postar um comentário